Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

A expedição

Hoje o Bolhas convidou uns amigos para mergulhar nas águas da baía. Por hoje o Bolhas esquecerá o seu trabalho e divertir-se-á a mostrar aos amigos os recantos mais simpáticos das águas tépidas da baía que tanta ama.

 

O barco foi emprestado pelo Quim, apanhador de bivalves clandestino, fornecedor das ameijoas do café do Joca, que aos Domingos assiste religiosamente aos jogos dos infantis do clube da terra, onde o filho joga a avançado.

 

Uma tarde de omingo debaixo de água. Alguma coisa pode ser melhor?

 

 

Vida de pirata

Algures numa ilha do Pacífico Sul, um pirata celebra uma abordagem especialmente bem conseguida:

 

- 1 barril de rum envelhecido em madeira de carvalho, simplesmente delicioso. Os próximos dias serão longos e nada como uma bebida de boa qualidade para ajudar a passar o tempo;

 

- 1 macaco endiabrado que tem a particularidade de saber distinguir uma jóia verdadeira, de um falsificada. Pelo menos fará companhia enquanto for necessário manter-se escondido. Ouvem-se rumores que os casacas vermelhas andam perto, e depois de um saque tão jeitoso, não interessa nada ir parar à cadeia;

 

- 1 cofre a abarrotar de moedas de ouro, que obviamente será esbanjado em comida, bebida e mulheres. O que não faltam por aí são navios a pedirem para ser abordados e saqueados eh eh eh 

 

Por agora, há que aproveitar o sol e o rum e daqui por uns dias, gozar a valer. É assim a vida de pirata!

 

Férias!!

Finalmente chegaram as férias!

 

As malas estão arrumadas e o pai Zé, aconchega-as no pouco espaço que sobra no patusco carro da família. Este ano até o Becas vai de férias com a família. 

 

A mãe, acrescenta ainda à imensa bagagem já acomodada, a cesta mágica do piquenique, de onde surgem sandes de presunto, empadas, pastéis de bacalhau ou sumo de laranja fresquinho, sempre que é necessário aconchegar o estômago de algum elemento da família. Miraculosamente cabem ainda na cesta uns biscoitos para o Becas.

 

O Ricardo está pronto para embarcar nesta aventura, mas enquanto não está tudo pronto, lá se lembra de ir buscar mais um livro, um jogo, as braçadeiras e os patins que concerteza farão imensa falta nos próximos dias.

 

O pai resmunga que não sabe onde por tanta traquitana e o Becas ladra de ansiedade, enquanto a mãe vai buscar num instantinho o fogareiro, que nunca se sabe, pode vir a dar jeito para assar umas chouriças!

 

 

Crias

Há 1 mês a Castanha teve os suas primeiras crias. Sem dúvida que uma delas saiu ao pai, o Floco de Neve!

 

O Quincas acha-as uma delícia e todos os dias, antes de ir para o parque andar de patins com os amigos, passa pela coelheira e oferece-lhes umas folhas de couve bem fresquinhas e tenras.

 

Anda já a pensar no projecto de biologia que o professor pediu na escola: vai estudar o crescimento das duas crias, sendo que uma será alimentada apenas com ração e outra com produtos frescos da própria horta. Pretende provar que a carne da cria alimentada com produtos frescos se tornará mais saborosa. Ah e claro, no recreio da escola fará apostas com os amigos para ver qual das duas crescerá mais depressa!

 

Será que o Quincas vai ser engenheiro agrónomo, biólogo ou corretor de apostas?