Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Tio Dimas

A arte de domar cavalos selvagens é passada de geração em geração na família, mas o Tio Dimas possui um talento natural como poucos.

O tio gosta de se levantar cedo pela manhã e começar o trabalho com os cavalos ainda o sol mal nasceu.

 

Com uma paciênia infinita, começa por se sentar longe deles, até que o aceitem. Depois, a curiosidade natural dos animais, fá-los chegarem-se um pouco mais perto de cada vez. E o Tio Dimas mantém-se ali, sossegado, respirando devagar, sem sobressaltos. O primieiro dia raramente pasa disto. 

 

Ao segundo dia, nada melhor do que umas guloseimas para conquistar por completo a confiança dos bichos. Um torrão de acúcar, uma maça ou uma cenoura, inibem os últimos receios dos equídeos que se deixam tocar e afagar pelo tio.

 

Sem falar alto e mantendo uma postura calma mas firme, o Tio Dimas conquista a confiança dos cavalos. E esse é o passo mais importante para que mais tarde estes se deixem domar. Uns serão cavalos de trabalho na quinta, outros serão montados pelos alunos do tio e apenas os que possuírem as características mais nobres, serão reprodutores.