Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Totemização

A cerimónia tem início ao princípio do fim da tarde e é um marco muito importante na vida de qualquer jovem índio.

A totemização nada mais é do que o momento da passagem de um jovem índio a adulto. É o reconhecimento das suas capacidades como caçador e de domínio da arte da sobrevivência.

 

Para chegar aqui, o jovem índio passou por uma dura prova, em que, deixado a uma longa distância do acampamento e desprovido de roupa ou água, teve por objectivo regressar ao acampamento, sobrevivendo apenas com o seu machado e lutando para obter a sua alimentação, abrigo e agasalho. O objectivo é cumprido se o jovem índio regressa ao acampamento, uma semana depois de ter sido deixado sozinho.

 

O seu regresso é celebrado com uma grande festa e com a totemização, em que, após escolher um animal, o resto da tribo lhe atribui um adjectivo condizente com a sua personalidade. Daí em diante, o jovem índio será apenas conhecido pelo seu totem.

 

Mas há mais: se ultrapassada a prova e depois de concluída a totemização, o seu animal totem é esculpido no mastro da sua família, que se ergue junto à fogueira do acampamento.