Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Pirataria

O encontro fortuito do Pérola com uma escuna de cadetes da Escola Naval, não surtiu bons resultados.

Se por um lado os piratas, que longe de esperarem alguma refega, se tinham dedicado a brindar repetidamente a uma abordagem muito bem sucedida descurando por completo a vigilância das águas ao seu redor; por outro, o navio repleto de cadetes garbosos, ansiosos por demonstrar tanto de conhecimento acumulado, como de valentia e bravura, era fácil perceber o resltado final.

O capitão do Pérola procurou em vão que os piratas retomassem os seus postos, mas com a barriga cheia de rum, os homenzarrões tropeçavam desajeitadamente no convés e pareciam mover-se em câmara lenta. 

Assim que percebeu que a causa estava perdida (o que não demorou muito tempo), o capitão do Pérola lançou um pequeno bote à água, depositando nele uma das arcas mais pequenas, precisamente uma das que continham pedras preciosas. Cobriu-se com um trapo velho, despejando por cima restos de comida e lá escapou incólume à refrega que aconteceu a seguir.

Felizmente não estavam longe de terra firme e uma pequena ilha serviu-lhe de abrigo.