Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

A Negra

Arraçada de Labrador, mas com um instinto desmesurado para a caça, a Negra é companheira inseparável do Martim, numas boas caminhadas. Mal se distanciam o suficiente da aldeia, em que os ruídos do campo se sobrepõem aos da vida quotidiana da aldeia, a Negra saracoteia-se de tal forma, sinal de que é altura de a soltar.

 

E é então que ela desaparece pelos campos fora, perdida de excitação com tanto cheiro tão intenso. Por vezes o Martim perde-a de vista, ouvindo apenas por ali perto um certo restolhar, que imagina ser dela. Um dia trouxe-lhe na boca um pequeno rato do campo e noutro dia um pequeno coelho. É uma verdadeira caçadora!

 

A última vez que foram passear a Negra parecia relutante em sair da aldeia, parou inúmeras vezes no caminho, olhanado para trás com um olhar inquieto e deixava-se ficar para trás propositadamente. Certo de que algo não estava bem, o Martim encurtou o seu caminho e regressou a casa. A Negra desapareceu assim que entrou em casa e como não voltou a apareceu entretanto, o Martim foi procurá-la. Foi encontrá-la bem no fundo da sua casota para onde tinha arrastado 2 toalhas da casa de banho, olhando com ternura para duas pequenas bolas de pêlo acabadinhas de nascer!

 

Hoje os pequenitos dão o seu primeiro passeio fora da casota, vigiados atentamente pela Negra.