Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Halloween

 

Sejam benvindos a esta noite especial!

Logo à noite começaremos a receber os convidados imediatamente antes do pôr-do-sol. Exige-se por isso, além do traje a rigor, pontualidade.

No jardim, serão servidos os aperitivos, enquanto deixamos partir o sol e celebramos a lua que nasce. Depois disso, será servido um banquete no grande salão o castelo, após o qual celebraremos condignamente esta noite.

 

Pois hoje é a nossa noite, a noite das criaturas malditas. Esta noite bruxas, vampiros, zombies e fantasmas andarão livres sobe a terra, enquanto aqueles que nos perseguem se fecharão entre portas, rezando ladaínhas que de nada servem, benzendo-se continuamente e mantendo-se à sombra de uma cruz, implorando pela luz do sol nascente. Esta noite, riremos, cantaremos e nada temeremos, pois hoje é o HALLOWEEN!

O túmulo de Mentuhotep #2

Eis que após vários dias de labor intenso, os trabalhadores põem a descoberto o túmulo do faraó Mentuhotep VII. Os trabalhos estão por enquanto parados, enquanto os arqueólogos chefes de expedição decidem o que fazer com tudo aquilo que encontraram. Além da múmia do faraó, há várias peças do seu tesouro, que começam agora a ver a luz do dia.

 

Enquanto isso, no local da escavação, os trabalhadores estão estarrecidos: todos sabem que um escorpião não é um bom presságio para nada, quanto mais para quem vem incomodar o faraó. Todos se movem em silêncio, com receio de despertar algo verdadeiramente maligno. Os animais estão nervosos, raspam as patas na areia e têm as orelhas deitadas para trás.

 

Os ânimos dividem-se entre entusiasmo e inquietação. Nas áreas mais distantes do túmulo, o tom das conversas é de entusiamo e expectativa, mas à medida que nos aproximamos do túmulo agora descoberto, as conversas diminuem de tom e nota-se algum receio no ar. Ainda hoje se saberá o que fazer com a múmia do faraó e há medida que essa hora se aproxima, o receio é maior. 

 

 

De partida

Hassam levantou-se ainda o dia não tinha nascido para preparar os camelos. A mercadoria está pronta para ser acondicionada no dorso destes valentes animais: tapetes feitos à mão e tâmaras secas, que se Alá o permitir serão vendidos no grande mercado da cidade que dista meio dia de caminho. No regresso trarão alguns alimentos frescos e matéria prima para os tapetes.

 

Enquanto Hassam preparava os camelos, Haminah arranjou uma merenda para o caminho e agora que o sol já nasceu, farão as habituais orações antes de iniciarem a viagem. Estarão de regresso dentro de 2 dias, se os negócios correrem bem e se não apanharem nenhuma tempestade de areia que os atrase.

 

 

...

O descanso é merecido. A missão dos Cavaleiros do Leão está cumprida e o regesso a casa pode ser feito com traquilidade, sem receido de malfeitores de beira de estrada.
Anualmente, a riqueza acumulada do reino é redistribuída pelos condados que dela precisarem, quer por terem sofrido alguma catástrofe natural ou terem sido vítimas de algum ataque do reino inimigo. A má gestão do condado é considerada traição e recompensada com uma decapitação sumária, pelo que o risco de fraude é mínimo. A riqueza é distribuída por aqueles que de facto precisam dela.
Os Cavaleiros do Leão, regressam do condado mais a sul do reino, que sofeu um ataque violento do reino vizinho, que cobiça as suas terras férteis. Estas são as terras mais férteis da zona sul do reino e mantém abastecidos de cereais alguns condados vizinhos. Após o ataque valentemente repelido pelo povo liderado pelo seu édil, verificou-se ter sido o moinho, maldosamente vandalizado e esventrado pelo inimigo. É pois necessário reconstruí-lo e o cofre transportado pelos Cavaleiros do Leão chegou finalmente, recheado de moedas douradas, indispensáveis às obras que se prevêm necessárias. 

Vandalismo na caserna

- Soldados, isto é inadmissível! Vejam o que fizeram à nossa peça de artilharia durante a noite!! Onde raios andava o pessoal da ronda, para terem deixado isto acontecer?? Toda a companhia fica de castigo durante 6 meses e terão exercícios nocturnos suplementares, que é para não se esquecerem de estar sempre atentos mesmo que seja de noite!

 

Na caserna ainda não sabem, mas escondido no recife está um bote carregado de piratas que precisam de armas, comida e rum. Eles sabem que os militares provavelmente serão castigados com exercícios suplementares e confiam que nos próximos dias estes andem bem cansados. Entretanto, os piratas preparam um assalto, que se bem sucedido, lhes permitirá passar mais uma temporada no mar, abordando galeões repletos de tesouros.

 

 

A grande pescaria

No cais, o cheiro de peixe invade cada recanto e o grito estridente das gaivotas preenche cada silêncio existente antes da chegada dos barcos dos pescadores. O colorido das embarcações e as vozes dos homens que regressam de mais uma noite de faina, pintam o cais de vida e agitação.

 

O peixe fresco é colocado em canastras e encaminhado para a lota, mesmo ali ao lado, onde as peixeiras aguardam já, para, por sua vez, começarem o seu dia de trabalho.

 

O Pedro foi destacado para preparar o almoço, enquanto os seus companheiros lavam, limpam e preparam o barco para a próxima noite, pois o tempo está bom e o mar está de feição, pelo que têm que se aproveitar estas marés de boa sorte. A ementa será, à boa maneira de pescador, caldeirada!

 

Totemização

A cerimónia tem início ao princípio do fim da tarde e é um marco muito importante na vida de qualquer jovem índio.

A totemização nada mais é do que o momento da passagem de um jovem índio a adulto. É o reconhecimento das suas capacidades como caçador e de domínio da arte da sobrevivência.

 

Para chegar aqui, o jovem índio passou por uma dura prova, em que, deixado a uma longa distância do acampamento e desprovido de roupa ou água, teve por objectivo regressar ao acampamento, sobrevivendo apenas com o seu machado e lutando para obter a sua alimentação, abrigo e agasalho. O objectivo é cumprido se o jovem índio regressa ao acampamento, uma semana depois de ter sido deixado sozinho.

 

O seu regresso é celebrado com uma grande festa e com a totemização, em que, após escolher um animal, o resto da tribo lhe atribui um adjectivo condizente com a sua personalidade. Daí em diante, o jovem índio será apenas conhecido pelo seu totem.

 

Mas há mais: se ultrapassada a prova e depois de concluída a totemização, o seu animal totem é esculpido no mastro da sua família, que se ergue junto à fogueira do acampamento.