Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Tamara e os gémeos

IMG_2243

A manhã está bonita e Tamara saiu com os pequenos para passear. Vai ao encontro da sua melhor amiga, coisa que desde que os gémeos nasceram tem sido difícil de concretizar.

Enquanto os gémeos dormem a sesta, as duas amigas terão variadíssimos assuntos para pôr em dia, se bem que a Tamara não viu nenhum dos filmes nomeados para os Óscares, deixou de conseguir acompanhar as séries que ambas viam, não faz ideia de quais são os livros mais recentes e as únicas músicas novas que tem ouvido, são as necessárias para distrair os gaiatos quando estão em modo birra.

Por outro lado, acumulou um vastíssimo conhecimento sobre o desenvolvimento do ser humano, reconhece a léguas os produtos alimentares mais saudáveis, sabe de cor as empresas têxteis que não usam mão de obra infantil para fabricar os seus produtos e dá cartas no que respeita definir planos de treino eficazes e exequíveis para manter a forma na correria do seu dia-a-dia de mãe de duas crias.

Uma surpresa

IMG_2232

Inesperadamente, a sombra do rei surge na entrada da sala da guarnição, que bebia animadamente um pouco de cidra, após terem terminado a sua jornada de trabalho.

Seria inútil e totalmente patético tentarem esconder o óbvio, por isso, resignados a que seriam certamente castigados, caíram de joelho por terra, de rosto fechado, saudando o seu monarca.

O rei entrou de mansinho e pediu com um gesto que se levantassem. Imediatamente atrás dele, entrou o seu criado pessoal, com a cadeira real, que colocou junto da mesa, após o que saiu rapidamente, fechando a porta atrás de si.

O rei dirigiu-se ao jarro da cidra e encheu generosamente um copo para si. Bebeu sofregamente os primeiros golos e estalou ruidosamente a língua em sinal de aprovação. O silêncio instalara-se, pois nenhum dos cavaleiros sabia muito bem o que fazer ou dizer, por isso mantiveram-se calados, de olhos postos no chão, aguardando o desfecho do momento. Sentando-se e recostando-se na sua cadeira, o rei finalmente dirigiu a palavra aos súbditos:

- Façam como se eu não estivesse aqui. Estou cansado das intrigas de minha esposa, das tristes figuras dos bobos da corte e de todos os nobres bajuladores que enchem a ninha corte! Preciso de genuidade. Encham novamente os vossos copos, sentem-se mais um pouco e façam de conta que não estou aqui. Só preciso de alguns minutos para ganhar forças!

Bosque encantado

IMG_2235

Dizem que o bosque está encantado.

Conta-se que era aqui que a princesa Hannah se encontrava com Aragorn, o escudeiro que cuidava do seu corcel, e que o seu amor teria crescido de forma tão profunda como as raízes das suas árvores frondosas.

Certo dia, numa batalha desigual contra um grupo de salteadores, Aragorn perecera e Hannah passou a passear no bosque sozinha e triste. Sentindo falta daquele amor puro, feliz e transparente, o bosque tornou-se mais sombrio e as folhas das árvores adquiriram uma tonalidade mais escura.

Após a sua morte, Hannah foi aqui sepultada e desde essa dia que o bosque passou a reagir à passagem de casais enamorados. Sempre que sob os seus ramos passeavam corações apaixonados e que o seu riso preenchia o ar, o bosque tornava-se mais claro, as flores desabrochavam exibindo com orgulho as suas cores e os animais despertavam da sua letargia e dançavam por aqui e por ali, gozando desta mudança.

Por isso dizem que o bosque está encantado. Porque os apaixonados saiem dali de coração cheio de amor renovado. Dizem que a princesa Hannah é a fada do bosque.