Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

A Negra

Arraçada de Labrador, mas com um instinto desmesurado para a caça, a Negra é companheira inseparável do Martim, numas boas caminhadas. Mal se distanciam o suficiente da aldeia, em que os ruídos do campo se sobrepõem aos da vida quotidiana da aldeia, a Negra saracoteia-se de tal forma, sinal de que é altura de a soltar.

 

E é então que ela desaparece pelos campos fora, perdida de excitação com tanto cheiro tão intenso. Por vezes o Martim perde-a de vista, ouvindo apenas por ali perto um certo restolhar, que imagina ser dela. Um dia trouxe-lhe na boca um pequeno rato do campo e noutro dia um pequeno coelho. É uma verdadeira caçadora!

 

A última vez que foram passear a Negra parecia relutante em sair da aldeia, parou inúmeras vezes no caminho, olhanado para trás com um olhar inquieto e deixava-se ficar para trás propositadamente. Certo de que algo não estava bem, o Martim encurtou o seu caminho e regressou a casa. A Negra desapareceu assim que entrou em casa e como não voltou a apareceu entretanto, o Martim foi procurá-la. Foi encontrá-la bem no fundo da sua casota para onde tinha arrastado 2 toalhas da casa de banho, olhando com ternura para duas pequenas bolas de pêlo acabadinhas de nascer!

 

Hoje os pequenitos dão o seu primeiro passeio fora da casota, vigiados atentamente pela Negra. 

 

 

A entrega matinal

- Bom dia Senhora, aqui está o seu leite fresquinho!

- Obrigada Gabriel. tenho ali uns biscoitos, acabadinhos de sair do forno. Vou buscar uns para ti e uma cenoura para o pónei.

- Ah, muito obrigado Senhora. Acho que o Castanho já sabe que daqui leva sempre uma guloseima, assim que avista a sua casa é vê-lo a trotar por aí fora!

...

- Ora aqui estão os teus biscoitos e a cenoura para o Castanho. A Beatriz pergunta se mais logo, vais com ela ao moinho. Pedi-lhe para me ir buscar 5 medidas de farinha e ela pergunta se lhe fazes companhia.

- Oh mas claro que sim. Não poderia recusar um convite da Bea...

- Vá, não é preciso corares. E é melhor fazeres-te ai caminho, senão não acabas a distribuição a tempo!

 

Crias

Há 1 mês a Castanha teve os suas primeiras crias. Sem dúvida que uma delas saiu ao pai, o Floco de Neve!

 

O Quincas acha-as uma delícia e todos os dias, antes de ir para o parque andar de patins com os amigos, passa pela coelheira e oferece-lhes umas folhas de couve bem fresquinhas e tenras.

 

Anda já a pensar no projecto de biologia que o professor pediu na escola: vai estudar o crescimento das duas crias, sendo que uma será alimentada apenas com ração e outra com produtos frescos da própria horta. Pretende provar que a carne da cria alimentada com produtos frescos se tornará mais saborosa. Ah e claro, no recreio da escola fará apostas com os amigos para ver qual das duas crescerá mais depressa!

 

Será que o Quincas vai ser engenheiro agrónomo, biólogo ou corretor de apostas?

 

Futuros cavaleiros

O Martim e a Mara querem ser cavaleiros quando forem mais crescidos. Querem ser os melhores amigos dos seus cavalos e passar dias inteiros a cavalgar com eles. Querem ser eles a escová-los e a pentear-lhes a crina e a dar-lhes um bom banho depois de cada passeio.

 

Sonham com cavalos, passam o dia a desenhar cavalos na escola e brincam o resto do tempo aos cavaleiros, aos índios, aos cowboys. Qualquer coisa que tenha cavalos é uma óptima brincadeira para eles.

 

Hoje é a sua primeira aula de equitação. Estão a experimentar os póneis, para ver como se portam e se não têm medo. O Joel, o equitador, gosta da maneira como eles se mantém em cima do pónei e de como estão atentos ao que ele diz.

 

Não admira nada que daqui a pouco tempo o Martim e a Mara já estejam a galopar em cima de um cavalinho!

 

Os melhores amigos

O Billy é um labrador preto com uns olhos cor de mel que lhe conferem o olhar mais doce do mundo. A cauda farfalhuda abana incansavelmente quando vê o seu brinquedo preferido. O olhar fixo e as orelhas arrebitadas mostram que está totalmente concentrado no seu brinquedo. Irá buscá-lo onde quer que seja!

 

O melhor amigo do Billy, é o Abel. Ao final da tarde, é vê-los descer a rua directos à praia, onde, esquecidos do resto do mundo gozam da companhia um do outro. O osso é atirado vezes sem conta e outras tantas é devolvido, até que cansados os dois, se sentam encostados um ao outro a ver o mar.  

 

Dia Mundial do Ambiente

Produtos biológicos da horta familiar: sem aplicação de produtos químicos e respeitando a actividade biológica do solo

Veículo sustentável: zero emissões de CO2

Directamente do produtor ao consumidor: zero resíduos de embalagem

 

Feliz dia mundial do ambiente!!

 

Na quinta

Todos os dias há trabalho para fazer na quinta. E nas férias da escola, até os mais pequenos ajudam.

As cabritas já sabem que é hora de tirar o leite, por isso, assim que os pequenos chegam aproximam-se confiantes.

- Olha olha! Ó Abel, a Barbichas já conhece a tua camisola!

- Nada disso, Miguel. Ela já sabe que é hora da ordenha - responde o Abel

A Maria quer sair da carroça e fazer festas ao filhote da Barbixas.

- É melhor não, Maria - diz o Abel. Ele ainda é muito pequenito e a Barbixas pode não gostar. Olha, há ali ao fundo uns morangos mesmo bons para apanhar. Não querem ir até lá e trazer um? Que bom aspecto que têm!

 

 

Cavalos

Eu sempre gostei de cavalos. Aliás, desde que me lembro de existir, sonho ter um e percorrer em cima dele o olival alentejano, que também sonho ter e descansar à beira do riacho que há-de percorrer a propriedade, para o Rofty (em honra do cavalo do D'Artacão) saciar a sede com uma água fresca e cristalina.

 

E como o sonho não há meio de se concretizar, vai-se construindo o sonho em miniatura, pois claro!