Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

Henry, o pirata corajoso | Henry, the brave pirate

IMG_7054

Ninguém viu Henry a escapar a coberto da noite. Ou melhor, houve um ou outro par de olhos que se entreabriram e perceberam o que se passava, mas que rapidamente se voltaram a fechar, certos de que não queriam estar envolvidos em tamanha ousadia.

Nas barbas do capitão, um tirano impiedoso que muito poucos ousam enfrentar, Henry, que cruza os mares desde que foi concebido, conseguiu roubar ao longo do tempo, um tesouro considerável para si. Hoje uma moeda, amanhã mais duas e assim, de saque em saque e saqueando depois o próprio capitão, foi reunindo o seu espólio.

Foi escondendo as moedas naqueles locais de que os piratas fogem: na latrina, nas barricas de água doce, nos sabonetes, no meio da fruta e claro, nas embalagens dos medicamentos.

Hoje o mar está calmo e alguém se esqueceu de subir a bordo o bote com que os piratas costumam pescar, quando o rum não é suficiente para os alimentar. Henry aproveitou esta imensa oportunidade e depois de recolher as suas moedas dos seus esconderijos, e desceu até ao bote. Não caiu no erro de começar logo a remar, pois isso atrairia as atenções de olhos e ouvidos fiéis ao capitão. Deitou-se no fundo do bote, tapou-se com um trapo e libertou-se da corda que amarrava as duas embarcações.

Ao quase deixar de ver o navio, começou então a remar, numa cadência calma mas vigorosa. Sabe que tem que aproveitar ao máximo a mansidão do mar de hoje, para chegar são e salvo a terra firme.

 

Nobody saw Henry escaping under the cloak of night. Well, not quite so. A couple of eyes half-opened, but quickly shut down again, with the certainty that they wouldn't be involved in such audacity.

Right before captain's eye, a filthy merciless tyrant witch few dare to face, Henry was able to steel a treasure for himself. One coin or two at the time, from one steel to another, and then steeling his own captain, the pirate gathered his treasure.

He kept the coins in those places that pirates run from: in the latrine, in the barrels of fresh water, on soap, in the bags of fresh fruit and of course in the medicine packages.

Today the sea is calm and someone forgot to take of the water the pirate's small fishing boat. Henry took that opportunity, and after collecting his treasure, he went down to the boat. He didn't started rowing right away, cause that would attract attention from eyes and ears faithful to the captain. He layed down in the bottom and coverd himself with a rag, and cuted the rope tying both ships.

When he no longer could see his former ship, he started to row on a calm but vigorous rhythm. He knows that he have to take advantage of the calm sea so he can be safe and sound.