Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

PLAYMOBLOG

Estas pequenas figuras foram os heróis da minha infância. Os clicks valeram-me horas de brincadeiras partilhadas com os amigos lá da rua. Estiveram vários anos encaixotados. Hoje são um legado para a minha filha.

O mar é a minha vida | Sea is my life

IMG_20220226_134732

Quem me viu e quem me vê… Já dei 3 voltas completas a este mundo e agora eis-me para aqui sem ter que fazer ou para onde ir… Disseram que estava a ficar velho e que os acidentes começavam a ser muito frequentes. Cambada de meninos! Sabem lá eles o que é ter as mãos sempre cortadas por anzóis, ou trabalhar no convés com mau tempo, sem a segurança de um arnês! Meninos, gaiatos, marinheiros de água doce pfff!!

Pouco sou sem o balanço do mar no meu corpo. Sinto-me mal e indisposto em terra. Custa-me a respirar… O mar é a minha vida!

 

I’m not the man i used to be… I already gave 3 full turns to this world and now i’m here, with nowhere to go and nothing to do… They said that i was getting old and that accidents were getting more frequent. Damn kids! They don’t know nothing about having their hands wounded by fish hooks days ina rowand keep working even so. They don’t know what is to work on deck with a bad weather without the safety harness. Kids, young ladies, fresh water sailors, pfff!!

I’m nothing without the sea swing in my body. I feel bad and sick with my feet on the ground. It’s hard to breathe… Sea is my life!

A pequena velejadora | Little sail girl

IMG_7655

Tudo a postos para a primeira regata! O barco está aparelhado e cada cabo foi verificado. 

Está quase na hora e o nervoso miudinho aumenta a cada minuto que passa. O objectivo para esta primeira prova é simples: terminar a regata, de preferência com um sorriso no rosto. E aprender. Aprender muito. 

Está na hora de colocar os barcos na água e de ir para a zona da partida. Bons ventos!

 

All set for the first boat race for this young lady. The boat is ready and each rope was checked.

It's almost time and the nerves are bigger at every minute that goes by. The goal for this race is simple: finish it and with a smile on the face. And learn. Learn a lot.

It's time to in the water and head to departure line. Good winds!

Parabéns Rita | Happy birthday Rita

IMG_7658

Desde pequenita que a Rita saltita nas margens da baía a fugir aos caranguejos e a contar as alforrecas que ali vão parar. Já mais crescida tomou o gosto por mergulhar da rampa e ir a nadar até à praia do Ti João. Agora, já com idade para isso, anda a aprender a velejar. Com sorte daqui a uns meses já será capaz de dominar um pequeno barco e partir à descoberta da baía que a viu crescer e de lhe conhecer cada recanto.

A Rita faz hoje anos. 8 anos. Gosta de regras e de rotinas. Leva o seu tempo a adaptar-se a sítios ou actividades novos. Mas ganhando confiança e gostando, ninguém a pára. Observadora, atenta e muito persicaz. Talvez demais. Por vezes intransigente com as falhas dos amigos e um sentido crítico muito apurado. Ainda pede abraços. Muitos. E ainda bem. 

Parabéns filha minha!

 

Since she was a little girl, Rita jumps along the bay shore, escaping the crabs and counting all the jellyfish that she finds. A little older, she got the taste of jumping from the ramp and then swimming to the Ti João beach. Now that she is old enough, she started to learn how to sail. With luck, in a few months, she will be able to master a small boat and start to discover every inch of the bay.

Today, it's Rita's birhday. 8 years. She likes rules and routines. She takes her time to adapt to new things and situations. But when she does and likes it, she's unstoppable. She pays attention to everything and she have a keen mind. To much, perhaps. Sometimes to rigid about her friends faults and a sharp sense of criticism. She still asks for hugs. Lots of hugs. And i'm glad for it!

Happy birthday my little girl!

O Velho Ernesto do Mar | Old Ernest of the sea

20211219_125421

Já não é possível contar as horas de mar do Velho Ernesto do Mar. Começou gaiato na faina da pesca e foi desde cedo que o sobrenome “do Mar” se lhe colou ao nome, como a neblina marítima se nos cola à pele.

O Ernesto do Mar cresceu e fez do mar a sua vida. De gaiato, passou a arrais, chegou a mestre e por fim capitão. Navegou milhas sem fim, até que o cabelo se lhe tornou grisalho, e logo a seguir a barba também. Passaram então a chamar-lhe O Velho Ernesto do Mar e ele, com o pragmatismo característico dos homens do mar, entendeu que estava por fim, na hora de ir tomar conta dos netos, vê-los crescer e abraçá-los sempre que lhe desse vontade de tal, ao invés de esperar dias a fio para o fazer.

O Velho Ernesto do Mar é hoje um velho feliz, que quando não está no cais a contemplar o mar, está rodeado dos netos, a ensinar-lhe a sentir o mar e o vento, a mergulhar com eles os pés na água fria, ou a enfiar-lhes cordas nas mãos, para fazerem mais este ou aquele nó. Ele costuma dizer a rir, que no meio de tantos miúdos, algum tomará a paixão pelo mar.

 

It is not possible to count all the hours at sea of Ernest of the Sea. He started early age at fishing work, and it was early on that the surname “of the sea” got stuck to his name, as the sea fog stucks to our skin.

Ernest of the Sea grew and made the sea his life. From just a taskboy, he became skiper, master and captain at last. He sailed endless miles, until his hair became grey and right after his beard too. And all the other sea man started to call him Old Ernest of The Sea. He then finally realized it was time to settle down, and watch for his grandchildren, to see them grow and hug them whenever he wanted to.

Old Ernest of The Sea, is now a happy old man. When he is not at the pear looking at his beloved sea, he is surrounded of kids, teaching them to feel the sea and the wind, and stucking their feet in the col water, or putting some ropes in their hands so they do this knot or some other one. He says laughing, that as they are so many, at least one should inherit his passion for the sea.

Patrulha marítima | Navy police

IMG_6773

O dia adivinha-se trabalhoso. Uma denúncia deu conta de movimentos estranhos de pequenas embarcações que trocaram entre si vários volumes suspeitos. O histórico deste local não deixa margem para dúvidas e poderemos estar perante tráfico de droga. A lancha da polícia marítima foi chamada ao local para tentar interceptar os criminosos. Dias destes são por norma longos e por vezes frustantes. Boa sorte!

 

The day might be busy. A complaint about some weird and strange movements between a couple of small boats that exchanged between them, several suspicious packages was made. This spot is known for having some drug trafficking. The police boat was called to try to intercept the criminals. Days like these, are usually long and not often frustrating. Good luck!

O herói da baía | Heroe of the bay

20210224_191110

O João passa os dias na baía. É o velejador mais exímio e conhece cada canto, recanto e banco de areia da sua querida baía. É um lobo-do-mar da baía e como tal, solitário. É frequente vê-lo pelo cais a falar com este e aquele, ou no café do pontão, a beber umas cervejas com algum amigo, mas sempre por pouco tempo. É sempre mais frequente vê-lo sozinho.

Há uns meses cedeu em fazer o que os garotos mais lhe pediam: ensiná-los a velejar. Achou isso preferível, a andar sempre com eles agarrados ao calcanhares a suplicarem um bocadinho da sua atenção. Agora, uma vez por semana, é vê-lo rodeado de garotos o dia inteiro, coisa que ninguém pensou que pudesse vir a acontecer. O coração do velho lobo solitário, foi conquistado pela persistência dos pequenitos.

 

John spends his days at the bay. He is the most expert sailer and he knows every place from his dear bay. He is a true sea-wolf and as he is, a lonely guy. You can see him at the pier talking with fishmen or at the bar, drinking some beer with friends, but not for long. Most of the times you find him alone.

A few months ago, he agreed in doing what the kids most wanted: him to teach them how to sail. He got tired from having the kids at any time, asking for it and begging a little bit of his attention at all times. Now, once a week, he spends his day surrounded by kids, an unimagible thing. The heart of the old lonely sea-wolf was caught by the kids persistance.

Marcelo, o informático | Marcelo, computer engineer

IMG_1832

Engenheiro informático por gosto e vocação, o Marcelo domina por completo ferramentas informáticas complexas. Outro tipo de ferramentas pouco lhe passaram pelas mãos, que permanecem imaculadas: alvas e suaves, como as de um bebé.

Em breve isso vai mudar. O Marcelo herdou do sogro um pequeno barco a remos que precisa de alguns trabalhos de restauro, e contra todas as previsões, chamou a si a responsabilidade de o reparar.

Ao final do primeiro dia de trabalho, doíam-lhe músculos do corpo que não sabia existirem. Ao segundo dia, manteve-se fiel à sua missão e continua o restauro. Estranhamente, tem retirado um prazer imenso de estar várias horas ao ar livre, a sentir ora a brisa, ora o sol na pele. Ao final da jornada de trabalho, chega a casa cansado, mas satisfeito com o progresso alcançado e indubitavelmente tem dormido bastante melhor.

 

Computer engineer by calling, Marcelo masters any complex informatic tool. He almost had no contact with other traditional tools, that's why his hands are immaculate: soft and smooth, as a baby's hand. 

Soon that is about to change. Marcelo gained a small row boat from in father in law, that requires some restoration work and against all odds, he claimed the task of repairing it for himself, despite not knowing anything about that matter.

By the end of the first day he had sore muscles that he didn't even know that existed. By the second day, he sticked to the plan and kept his mission going. Strangely he finds some real pleasure by being outside several hours, feeling sea wind and the sunligh on his skin. At the end of the journey he gets home very tired, but satisfied with the progress made. He even as been sleeping better since.

Férias na água | Water vacations

IMG_7041

Com três filhos, um pai, uma mãe, uma sogra, um sogro, um cão e uma tartaruga, é impossível ter férias seja em que sítio for. Os gaiatos são como as crianças são: agitados, tagarelas, implicativos, cansativos. Mas também são os que nos arrancam o maior sorriso nos dias mais difícies. Os pais e os sogros são o que são: estragam os miúdos com mimos, mas são o nosso apoio mais fundamental. O cão e a tartaruga, enfim, não dão trabalho quase nenhum, mas contribuem para o caos de uma maneira assombrosa.

Então descobrimos esta jangada e aqui passamos uma hora do nosso dia. Eu de manhã e a minha mulher à tarde. É a nossa dose diária de férias e o único momento em que nos conseguimos ouvir a nós próprios. E sabem que mais? Ao fim dessa hora estamos cheios de saudades dos míudos, dos graúdos e dos animais!

 

With three kids, a father, a mother, a mother in-law, a father in-law, a dog and a turtle, it's impossible to have vacations. The kids are kids: troublemakers, chatty, troubled and tiring. But are the ones who can put a sweet smile on our face in difficult days. Parents and parents in-law are what they are: spoil their grandchildren, but are our most fundamental support. The dog and the turtle are easy to handle, but contribute to chaos in a staggering way.

Then we found this raft, and we started to spend one hour of our day here. I come in the morning and my wife in the afternoon. It's our daily shot of vacations and the only moment that we can lesten to ourselves. And you know what? By the end of that hour we are missing the kids, the grown-ups and the animals!

Expedição | Expedition

IMG_7080

A equipa não podia estar mais feliz com o dia: o tempo está ameno e o mar está calmo. Hoje deverão gravar a parte que lhes falta para completar o documentário que estão a preparar. Trata-se da história de uma nau portuguesa, que carregava ouro proveniente de uma mina em África.

A mina pertencia a um português sem escrúpulos, onde morreram dezenas de escravos. A sua ganância era tal, que ao perceber que a mina estava praticamente esgotada, carregou a nau o mais que conseguiu, para não ter que gastar dinheiro numa nova viagem e partiu a coberto da noite como um cobarde fugindo dos escravos que preparavam uma revolta, ao se começarem a aperceber dos planos do patrão.

Conta-se que o tirano conseguiu fugir, mas conta-se também que, nessa noite, os escravos se mantiveram na praia de onde a nau partiu realizando rituais de mau presságio que tinham como destinatário o patrão.

Seja devido ao excesso de peso, mau acondicionamento, má sorte com o tempo ou influência dos rituais realizados pelos escravos, o certo é que a nau se perdeu para sempre.

Até hoje. A equipa do Professor Frederico encontrou-lhe o rasto e preparam-se para concluir o documentário que contará a história completa da Assunção, a nau que sucumbiu à ganância.

 

The team couldn't be happier with the day: the weather is sunny and warm and the sea is calm. Today they will shoot the last part of the documentary that is being prepared. It's about a portuguese supply ship carrying gold from a gold mine in Africa.

The mine belonged to a  greed portuguese man, where dozens of slave died. As soon as the mine was depleted, the greedy man ordered the ship to be loaded at the fullest, so he would have not to pay another trip and set sail in the night, running away from the slaves witch were preparing a rebellion knowing that the end of the mine was near.

It's told that the tyrant manage to escape, mas it's told also that that night, the slaves stood by the beach performing all kind of ancient dark rituals.

Due to these rituals, bad weather, heavy load, or simply bad luck, the true is that the ship was lost.

Until today. Professor Frederico's team find the trace of the old ship and they're about to finish the documentary that will tell the whole story about "Assunção", the ship that succumbed greed.

Marinheiro novato | Rookie sailor

20180606_174929

Chega hoje ao fim a primeira semana de mar do Carlos. Perdeu 5 quilos. Está sempre mal disposto, mal consegue meter uma bolacha de aveia na boca e pouco dorme, por ainda não se ter habituado ao maldito balanço do navio. Dizem que a primeira semana é a pior e que o mar está no sangue de quem não desistir nestes 5 dias.

O Carlos já nem se dá ao trabalho de contar os dias. Limita-se a cumprir as suas tarefas, sempre nauseado e agradece quando alguém o manda lá acima inspeccionar as velas. Já não suporta o cheiro da madeira e do cordame e lá em cima consegue fugir desses odores.

Esta será a sua vida daqui para a frente. O pai, cansado de o ver perder os dias a fugir da escola e a vaguear pelas ruas sempre com uma beata ao canto da boca, pregou-lhe um calduço e arrastou-o por uma orelha para o cais. Através de um amigo, conseguiu que o aceitassem num navio mercante como aprendiz de marinheiro. A sua primeira viagem durará 3 meses. O primeiro mês será à experiência e se o rapaz se der bem, já poderá receber o ser primeiro ordenado no segundo mês.

Longe de casa, sem dinheiro e com a restante tripulação a exigir que cumpra as suas tarefas, pode ser que o rapaz ganhe juízo.

 

Ends today Carlos first week in the sea. Already loss 5 quilos. He is always sea sick, barely can eat an oat cookie and sleeps almost nothing as he can't get use to the balance of the damned ship. They say the first week is the worst and that the ones who survive it, have the sea in the blood.

Carlos in no longer counting the days. He just fulfil his tasks, always nauseated, thanking every time time someone tells him to go up and check the sails. He doesn't stand the smell of ship's wood and rigging. At least up there his nose is safe from it.

This will be his life from now on. One day, his dad, tired of seeing him waste his days skeepping school and wandering the streets with a cigar on his mouth, slap him, and drag him to the docks. A friend of a friend manage to get Carlos accepted in a merchant ship as a rookie sailor. His first trip should last three mouths. The first mouth he will not get paid. Only in the second mouth he's gonna get his first salary.

Carlos should get some sense in the head, as he is far from home, without money and with the rest of the crew demanding to fulfil his tasks. His dad hope that so.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub